Press Release | São Paulo, 18/08/2016

Exposição "Last Folio – Preservando Memórias" abre em São Paulo

  • Bertelsmann apresenta imagens únicas de ruínas e livros encontrados na Eslováquia e que contam história universal sobre a preservação das memórias.
  • Convidados da área de negócios, cultura e meios de comunicação estarão presentes na abertura esta noite, na Unibes Cultural, em São Paulo. Gratuita, a exposição fica aberta ao público de 18 de agosto a 22 de outubro.
  • Idealizada em parceria com a Companhia das Letras, iniciativa cultural reforça relevância do Brasil como um mercado em crescimento para a Bertelsmann.

A exposição itinerante “Last Folio – Preservando Memórias” chega pela primeira vez à América Latina e abre esta noite em um evento com a presença dos artistas e de convidados. A Bertelsmann, companhia internacional de mídia, serviços e educação, traz a aclamada exposição internacional para São Paulo, escolhido pela relevância do Brasil como mercado em crescimento para a empresa. A partir desta sexta-feira (19) e até o dia 22 de outubro, a exposição estará aberta gratuitamente ao público, na Unibes Cultural, como parte das comemorações pelo primeiro aniversário da instituição.
 
A exposição apresenta 66 imagens exclusivas do fotógrafo Yuri Dojc, algumas ainda inéditas no mundo. Junto com a cineasta Katya Krausova, ele rastreou e, artisticamente, capturou possivelmente os últimos testemunhos históricos da cultura judaica na Eslováquia: prédios abandonados, artefatos religiosos e, sobretudo, livros – que, em contraste ao afã das câmeras para registrá-los e preservá-los, se desintegram até virar poeira.
 
"A Bertelsmann se orgulha em trazer uma exposição tão internacionalmente aclamada e com esta qualidade para a América Latina, pela primeira vez. Estou emocionado por estar no Brasil para a inauguração. Este país é um importante mercado em crescimento, no qual queremos desempenhar um papel ainda mais significativo, tanto nos negócios quanto na contribuição que podemos dar a sua sociedade”, comenta Thomas Rabe, presidente e CEO da Bertelsmann, para quem esse papel se comprova no crescente volume de investimento que a companhia tem realizado no país. “Como empresa de mídia com mais de 180 anos de história, assumimos um compromisso de preservar bens culturais valiosos e torná-los acessíveis ao público. Neste contexto, a exposição ‘Last Folio’ transmite importantes mensagens históricas e demostra o poder dos livros em transcender gerações”, conclui Rabe.
 
Com operações no Brasil há 40 anos, a Bertelsmann está em uma fase de expansão gradual no país. Ativa na publicação de livros desde sua fundação, em 1835, a companhia conta entre suas divisões com o maior grupo editorial do mundo, a Penguin Random House, que detém participação na editora brasileira Companhia das Letras. O Grupo também atua no país por meio de empresas de serviços (Arvato), produção de TV (Fremantle Media), direitos musicais (BMG) e editora de revistas (Motor Press Brasil). Seu foco se volta, atualmente, para fundos e investimentos diretos no crescente setor de educação. Em 2012, para acelerar ainda mais a expansão de seus negócios, a Bertelsmann inaugurou seu Centro Corporativo em São Paulo, que é o responsável pela coordenação da exposição no Brasil.
 
Preservando Memórias
 
Resultado do olhar sensível do fotógrafo Yuri Dojc e da cineasta Katya Krausova, o conjunto de 66 imagens estabelece um diálogo com a concepção do espaço arquitetônico da Unibes Cultural para conduzir o visitante à região do leste da Eslováquia em 1942, quando uma grande parte da população foi deportada para os campos de concentração, incluindo o avô do fotógrafo Yuri Dojc. Os artistas encontraram locais onde, até recentemente, tudo ainda estava exatamente como havia sido deixado. Nessas viagens, Dojc tirou fotos de qualidade estética excepcional. Eles mostram, por exemplo, livros arruinados pelo tempo e documentos que representam, por assim dizer, pessoas que nunca voltaram. Os objetos nos dão a ideia do mundo que foi destruído na Eslováquia e nos encoraja a tirar lições do que aconteceu e a manter as memórias vivas. Um pequeno documentário por Katya Krausova mostra os momentos chave dos encontros e o trabalho realizado no local.
 
“Receber esta exposição no mês em que comemoramos o nosso primeiro aniversário é um momento mais que especial. A mostra fala da memória e mais do que justificar a lembrança nos faz refletir sobre o desafio de formarmos uma civilização. O trabalho deste fotógrafo vai além das imagens, pois ele transforma sua história pessoal em renovação para a humanidade”, completa Bruno Assami, diretor executivo da Unibes Cultural.
 
Yuri Dojc foi para o Canadá e lá se dedicou, com grande sucesso, à fotografia publicitária e artística. Desde os anos 1990, Yuri Dojc fotografa sobreviventes do Holocausto na Eslováquia. Katya Krausova tornou-se produtora de TV independente e diretora de filmes em Londres e é co-fundadora da companhia britânica de cinema e televisão Portobello Pictures, que em 1997 recebeu por Kolya o Oscar de melhor filme estrangeiro.
 
“Estávamos na Eslováquia para gravar entrevistas com sobrevivente do holocausto, quando fomos abordados pelo zelador de uma igreja protestante que insistia em nos mostrar algo. Era um edifício no qual o tempo havia parado desde 1942, uma escola comunitária. Os livros ainda estavam nas prateleiras. Os dois longos bancos com mesas na frente estavam vazios. Havia inscrições nas paredes em língua hebraica”, relembra Katya Krausova, sobre o momento em que surgiram as primeiras fotografias que, mais tarde, junto com outras, resultaram na exposição.
 
"Last Folio" já foi vista em diversos países - Alemanha, EUA, Grã-Bretanha, Rússia, Eslováquia e Itália – e também passou pela sede da Comissão Europeia, em Bruxelas, e da ONU, em Nova York. A exposição que chega ao Brasil é a maior já montada, em termos de espaço, em todo o mundo.
 
“Ao trazer Last Folio para o Brasil, nós mostramos que também queremos nos tornar um parceiro ativo na comunidade cultural e contribuir para a sociedade brasileira, sublinhando um forte compromisso de longo prazo”, afirma Marc Puskaric, diretor geral do Centro Corporativo da Bertelsmann em São Paulo.
 
Exposição “Last Folio”
(“Last Folio – Preservando Memórias”)
Abertura ao público: 19 de agosto de 2016, com duração de dois meses (até 22 de outubro de 2016)
Local: Unibes Cultural, Rua Oscar Freire, 2.500 – Sumaré, São Paulo/SP, 01426-001
Horário: Segunda a Sábado das 10h às 18h, com permanência até as 19h. Entrada franca.