Notícias | São Paulo, 24/01/2020

Companhia das Letras inicia o ano com dez best-sellers

Dez dos 20 best-sellers da semana: é o resultado impressionante com o qual a Companhia das Letras iniciou o novo ano. No ranking de best-sellers do país, publicado pela revista VEJA, a editora brasileira da que faz parte do grupo da Penguin Random House emplacou três dos dez livros de ficção mais vendidos e nada menos do que sete dos dez livros de não-ficção mais vendidos. Alguns dos livros são dois clássicos de George Orwell e duas obras do famoso autor de não-ficção, Yuval Noah Harari.

Estes são os best-sellers da Companhia das Letras que apareceram na primeira lista dos mais vendidos de 2020: na categoria ficção, "A revolução dos bichos" e "1984", de George Orwell, e "Essa Gente", de Chico Buarque, são os títulos publicados pela editora que entraram na lista. Já entre os livros de não-ficção, os títulos da Companhia das Letras que fizeram parte da lista foram: "21 lições para o século 21" e "Homo Deus", de Yuval Noah Harari, "Minha História", a biografia da Michelle Obama, "Prólogo, ato, epílogo", de Fernanda Montenegro, "O oráculo da noite", de Sidarta Ribeiro, "Rápido e devagar", de Daniel Khneman, e "Pequeno manual antirracista", d Djalma Ribeiro.