Notícias | Los Angeles, 04/02/2019

BMG relança primeiro álbum solo de Keith Richards

Em meados dos 80, os Rolling Stones estavam passando por um período complicado. O cantor Mick Jagger lançou seu álbum solo "Primitive Cool" em 1987 e o guitarrista Keith Richards decidiu fazer o mesmo. Ele juntou uma banda, os X-Pensive Winos – músicos que tinham trabalhado no documentário de Chuck Berry intitulado "Hail! Hail! Rock’n’roll" – e gravou seu primeiro disco solo com eles. “Talk Is Cheap” foi lançado em outubro de 1988. Para comemorar o aniversário de 30 anos do clássico, a BMG vai relançar o álbum no dia 29 de março. A subsidiária de música da Bertelsmann tem gerenciado todos os álbuns solo de Richards desde novembro de 2018. Além do CD e da edição em vinil, a BMG vai lançar dois box set Deluxe e Super Deluxe, cada um contendo seis faixas bônus, fotos raras, e um livreto feito pelo autor da música “Rolling Stone”, Anthony De Curtis.

Há mais de 30 anos, Richards nunca tinha pensado em fazer um álbum solo, mas depois admitiu que havia sido "arrastado chutando e chamado" para dentro estúdio na época. "Eu sentia que nos Stones tinha o jeito perfeito para o que eu queria fazer. Não tinha como imaginar que criar outra coisa iria ser igualmente satisfatório". Desde o começo, Richards continua, os X-Pensive Winos tinham a sensação de uma banda original, com o guitarrista Waddy Wachtel sendo a primeira incorporação e logo depois o baterista Steve Jordan. "Waddy e eu somos como eu e Ronnie", disse Richards. "Dentro de cinco minutos era como se nos conhecêssemos em todas as nossas outras vidas.” Depois, Charley Drayton, que tocava baixo e bateria, e o cantor e tecladista Ivan Neville, se juntaram a banda.

Na época em que foi produzido, "Talk is Cheap" foi gravado em estúdios fora de Quebec, no Canadá, e em Montserrat, Bermuda. A banda recebeu apoio de outros músicos como Sarah Dash, Bootsy Collins, Maceo Parker, os Memphis Horns, Patti Sciafia e Mick Taylor, ex-guitarrista dos Stones. Depois de seu lançamento em 3 de outubro, Keith Richards e os X-Pensive Winos apresentaram o álbum em shows em 11 cidades norte-americanas.

Apesar de todos seus projetos solo, os Rolling Stones serão para sempre a banda mais importante na vida de Keith Richards. Mas seu primeiro álbum solo tem um lugar especial no coração do guitarrista, mesmo 30 anos depois do lançamento. "Ainda soa tão novo quanto no dia em que foi feito", disse o músico. "Esse álbum se mantém". Richards afirmou que ele tem ouvido o disco e sentido saudades. "Eu realmente admiro muito esse álbum. Nós estávamos nos divertindo e dá para perceber".