Press Release | Gütersloh, 25/06/2020

Bertelsmann Virtual Management Meeting 2020: superar a crise com criatividade e empreendedorismo

  • Thomas Rabe, CEO da Bertelsmann, discute novas prioridades e oportunidades com 280 executivos por videoconferência
  • “Minha família e eu estamos totalmente comprometidos com a companhia”, diz Liz Mohn

A Bertelsmann está bem equipada para emergir da crise do Covid-19 mais forte do que antes. Na primeira reunião virtual dos executivos do Grupo, o CEO da Bertelsmann, Thomas Rabe, e cerca de 280 diretores de 23 países discutiram suas experiências nos últimos meses e oportunidades para o futuro. A empresa internacional de mídia, serviços e educação está focada, em particular, em modelos de trabalho híbridos, em uma expansão acelerada de seus negócios digitais e em alianças.

"A segurança de nossos colaboradores é sido uma prioridade e estou feliz em dizer que, tanto quanto sabemos, ninguém foi infectado em seu local de trabalho até o momento”, enfatizou Rabe durante a videoconferência. “Ao mesmo tempo, em meio à crise, a Bertelsmann conseguiu se beneficiar de sua ampla estrutura e do alto nível de digitalização de seus negócios. Por exemplo, a queda nas receitas de publicidade foi parcialmente compensada por empresas de serviços com bom desempenho", explicou.

Em uma mensagem de vídeo, Liz Mohn, como porta-voz da família proprietária da Bertelsmann, agradeceu aos diretores e aos colaboradores em todo o mundo por seus esforços. "Nos últimos meses, todos vocês fizeram muito para manter o relacionamento com os clientes e colegas e para manter nossos negócios e a produção de conteúdo em andamento. Vocês conseguiram de maneira brilhante e merecem grande reconhecimento. Meus agradecimentos especiais a Thomas Rabe e ao Conselho Executivo”. Mohn também enfatizou que sua família continuará apoiando a empresa e seus colaboradores. “Juntos, vamos olhar para o futuro e aproveitar as oportunidades que se apresentam”.

No Bertelsmann Virtual Management Meeting (BVMM), executivos de diversos negócios do Grupo apresentaram exemplos criativos e empreendedores aplicados nos últimos meses. Por exemplo, Gail Rebuck, da Penguin Random House UK, destacou a energia criativa que surge da adversidade. Tanit Koch, do Mediengruppe RTL / n-tv, relatou o forte aumento no alcance, tempo de exibição e participação de mercado para os noticiários do RTL e do n-tv, enquanto Rob Clark, da Fremantle, falou sobre como as produções de cinema e TV alcançaram o sucesso por meio de métodos não convencionais. O executivo relatou que centenas de novos projetos de filmes e programas estão agora em andamento. Madeline McIntosh, da Penguin Random House EUA, confirmou uma alta demanda por livros em todos os formatos: títulos que oferecem suporte às pessoas, o entretenimento e a inspiração têm sido particularmente populares desde o início da pandemia. A CEO da G + J, Julia Jäkel, descreveu iniciativas bem-sucedidas da Bertelsmann Content Alliance para um maior senso de comunidade e Thomas Valentin, do Groupe M6, mostrou como, em apenas cinco dias, o M6 organizava um programa de culinária diário de uma hora: "Tous en Cuisine" conquistou grande alcance durante o lockdown.

Exemplos de empreendedorismo foram apresentados por Frank Schirrmeister, da Arvato SCS, que descreveu como a empresa de logística conseguiu manter intactas suas cadeias de suprimentos, mesmo em regiões severamente afetadas, como o norte da Itália, China e EUA. Thomas Mackenbrock apresentou uma visão geral da Majorel, que rapidamente transferiu uma parcela significativa de seus mais de 50 mil colaboradores de 29 países para trabalhar em casa. Dominique Casimir apontou que a BMG emergiu da crise na indústria da música tradicional há quase doze anos e planeja usar o atual momento para entrar em novas linhas de negócios também.

O diretor de RH Immanuel Hermreck apresentou os resultados de uma pesquisa para os executivos convidados. Mais de 90% dos entrevistados indicaram que se sentiram bem informados durante o lockdown e vivenciaram um forte espírito de equipe. Mais de 90% consideram-se capazes de tomar ações rápidas e decisivas e se sentem bem preparados para o retorno às operações normais. "Nossa cultura corporativa baseada na criatividade e no empreendedorismo provou seu valor e mostrou grande força em um momento de incerteza global”, explicou Hermreck. “Queremos usar essa experiência positiva para introduzir novas formas de trabalho e liderança, ágeis e baseadas na confiança. A adaptabilidade e os processos rápidos na tomada de decisão provaram ser a chave para um futuro mais resiliente da Bertelsmann”.

Karin Schlautmann, vice-presidente executivo de Comunicação Corporativa da Bertelsmann, enfatizou o valor de uma comunicação próxima em tempos de crise. Os 126 mil colaboradores do grupo, muitos deles isolados em seus escritórios domésticos, foram mantidos atualizados em todos os canais. Isso fortaleceu o conhecimento sobre prevenção do vírus, mas também o senso de comunidade e solidariedade. O público interno também foi informado sobre as ações da empresa de forma transparente.

A Bertelsmann tomou medidas desde o início da pandemia para combater a situação sem comprometer a empresa ou reduzir os investimentos. Já em janeiro, medidas de proteção de longo alcance haviam sido tomadas na China; isso foi seguido pouco depois pela proibição de viagens de negócios em todo o Grupo e, em meados de março, a mudança mundial para o trabalho em casa.