Notícias | Gütersloh, 17/07/2019

Bertelsmann no caminho certo para alcançar suas metas ambientais

No ano fiscal de 2018, a Bertelsmann conseguiu, mais uma vez, promover progressos na proteção climática, bem como no fornecimento sustentável de papel.

Este é o resultado dos indicadores publicados recentemente no relatório que tem como base as diretrizes internacionais do Global Reporting Initiative (GRI). A parcela de fontes de papel sustentáveis aumentou 92% e permaneceu acima da meta de 90%. Ano a ano, emissões de gases de efeito estufa foram reduzidas em 7%. Em comparação com o ano base de 2014, e ajustado pelos efeitos da carteira devido a mudanças nas atividades de negócios, isso equivale a uma redução de 18%. Em suma, a Bertelsmann está a caminho de atingir sua meta ambiental antes do prazo e irá reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 20% até 2025.

Aqui estão os resultados:

  • Em comparação com 2014, as emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa foram reduzidas em 18%, representando 96 mil toneladas do dióxido de carbono (CO2). A queda mais significativa é reportada para as emissões resultantes do fornecimento de eletricidade. Devido à mudança para eletricidade verde e fornecedores mais amigáveis ao clima, as emissões foram reduzidas em 37% em comparação com 2014. A participação da eletricidade verde no consumo total de eletricidade aumentou para 8% em 2018. A Bertelsmann, no entanto, produz emissões diretas, principalmente no consumo de gás natural e óleo de aquecimento para geração de eletricidade e calor, além de diesel e gasolina para veículos da empresa.
  • Todas as divisões corporativas da Bertelsmann desempenham um papel no desenvolvimento positivo. O Bertelsmann Printing Group contribui com a maior parte: com uma redução de quase 60 mil toneladas de CO2 em comparação com 2014. "Nossas impressões contribuíram para as metas ambientais da Bertelsmann, melhorando continuamente a eficiência energética e a mudança parcial para a eletricidade verde”, disse Lars Peters, representante "be green" do Bertelsmann Printing Group. Devido ao realinhamento e digitalização de seus negócios, a Gruner+Jahr conseguiu reduzir as emissões em 20%. No caso da Penguin Random House, um aumento na porcentagem de eletricidade verde e as sinergias obtidas após a fusão da Penguin e Random House, em 2014, levaram a uma redução considerável nas emissões de gases de efeito estufa. O RTL Group e a Arvato reduziram suas emissões, especialmente por meio de medidas eficientes e um fornecimento de eletricidade que produz menos CO2. "Somente graças à escolha dos fornecedores de energia, que cada vez mais oferecem eletricidade gerada com energia renovável, as emissões foram reduzidas consideravelmente", diz Melanie Engler, especialista do "be green" da Arvato Supply Chain Solutions.
  • Além do uso eficiente de energia e a redução de emissões, o fornecimento de papel responsável é um fator chave no compromisso ambiental da Bertelsmann. A meta de aumentar para 90% a porcentagem de papel reciclado ou proveniente de fontes sustentáveis certificadas foi superada pela primeira vez em 2017; em 2018, chegou a 92%. Em comparação com 2014, o percentual de papel reciclado comprado pela empresa aumentou de 18% para 22%. Outros 70% do papel comprado vem de fontes certificadas. "Na Gruner+Jahr, a participação de papel de fontes sustentáveis já chega a 94% com um quarto sendo papel reciclado", diz Jack Seifert, responsável pela compra de papel da Gruner+Jahr. A meta de 90% já foi alcançada nas divisões corporativas com maior consumo de papel: Bertelsmann Printing Group, Penguin Random House e Gruner+Jahr.

Os dados detalhados foram publicados no atual relatório de responsabilidade social da Bertelsmann, um documento escrito de acordo com os padrões do Global Reporting Initiative (GRI).