Notícias | São Paulo, 01/12/2017

Centro Corporativo Bertelsmann Brasil comemora seu quinto aniversário

Desde junho de 2012, a Bertelsmann possui um Centro Corporativo na cidade de São Paulo, o quinto depois de Gütersloh, Nova York, Pequim e Nova Deli. Cinco anos após a sua fundação, a Bertelsmann é parceira procurada na economia brasileira e construiu seu nome com suas empresas e seu fundo de investimento BBI. A companhia também apoia eventos culturais e administra seus próprios projetos locais de responsabilidade corporativa.

O Centro Corporativo da Bertelsmann é o mais recente de todos: depois de Gütersloh, Nova York, Pequim e Nova Deli, Thomas Rabe abriu o quinto Centro Corporativo do Grupo na metrópole de negócios brasileira de São Paulo, a maior cidade do hemisfério sul, em junho de 2012. O Centro Corporativo foi aberto juntamente com o início da estratégia Growth Regions. Desde setembro de 2012 Shobhna Mohn, vice-presidente executiva de Growth Regions, foi responsável pelo desenvolvimento dos negócios da Bertelsmann nas regiões em expansão da China, Índia e Brasil. A equipe de São Paulo é liderada por Marc Puškarić, que responde à Shobhna Mohn na função que assumiu de Thomas Mackenbrock, o primeiro Managing Director da Bertelsmann Brasil, no início de 2016.

O quinto aniversário foi celebrado no Country Meeting Brasil com bolo e uma pequena recepção com a participação dos CEOs das empresas locais e gerentes seniores da Bertelsmann, incluindo o CEO global Thomas Rabe, Markus Dohle, CEO da Penguin Random House, Shobhna Mohn, e Karin Schlautmann, chefe de comunicação corporativa e membro do GMC. Os executivos discutiram negócios e estratégias neste mercado de crescimento declarado da Bertelsmann.

Cinco anos após a fundação do Centro Corporativo Bertelsmann Brasil, a companhia é uma parceira consagrada e procurada na economia brasileira. Suas divisões de negócios são ativas no país há muitas décadas em alguns casos. Além disso, a Bertelsmann também criou seu nome como investidora com o fundo Bertelsmann Brasil Investments (BBI). E, finalmente, a companhia agora promove projetos culturais e executa seus próprios projetos de responsabilidade corporativa no Brasil.

Mais de 40 anos no país

Como em muitos outros países, a história da Bertelsmann no Brasil começou com a fundação de um clube de livros na década de 1970. Seu sucesso levou à criação de sua própria gráfica, e, embora o clube e a gráfica não existam atualmente, uma série de outras empresas do grupo Bertelsmann realizam o trabalho. O Grupo RTL tem produzido edições locais de seus próprios formatos de TV com seu braço de produção Fremantle Media desde 2003. Eles incluem "The X Factor", "Got Talent" e "Idols", bem como adaptações de outras produtoras, por exemplo, uma versão brasileira do reality show culinário britânico "Hell's Kitchen". Recentemente, a Fremantle Media trouxe o reality show holandês "Get the F * ck Out of My House" para o Brasil, que aqui foi batizado de "A Casa".

A Bertelsmann voltou ao mercado de livros brasileiro de forma indireta. Em 2011, a Penguin adquiriu uma participação de 45% na Companhia das Letras, uma das editoras literárias mais respeitadas do país, fundada em 1986 por Luiz Schwarcz. Por meio da fusão de Penguin e Random House em 2013, essa participação tornou-se parte da Penguin Random House. O negócio brasileiro de livros recebeu um novo impulso em 2015 por meio da fusão das editoras Companhia das Letras e Objectiva. A renomada editora tornou-se parte da Penguin Random House como parte da aquisição das editoras comerciais da Santillana Ediciones Generales na Espanha, Portugal e América Latina. Atualmente o grupo editorial detêm 17 selos esede em São Paulo e Rio de Janeiro e emprega cerca de 215 pessoas. A extensa lista de publicações inclui cerca de 5.000 títulos, muitos deles de autores best-seller conhecidos nacional e internacionalmente.

A BMG é relativamente nova no mercado brasileiro. Em meados de 2016, adquiriu uma das editoras de música mais famosas do país, o Basement Brasil, que agora constitui a base para o desenvolvimento da BMG Brasil, em São Paulo.

A Arvato concentra suas operações no Brasil na prestação de serviços a seus clientes globais e nos setores de e-commerce (moda) e serviços financeiros a. Um marco para a Arvato no Brasil foi seu investimento no provedor de serviços financeiros brasileiro Intervalor, em 2015. Em março deste ano, a Arvato adquiriu uma participação maioritária na empresa, que emprega um total de 2.875 pessoas em dois locais em São Paulo.

Como a BMG, o Bertelsmann Education Group atua no Brasil desde 2016, e construiu seu nome por meio do seu investimento na Udacity. A universidade online dos EUA agora oferece 13 dos seus nanodegrees em português, com outros oito nanodegrees que são esperados até o final do ano.

Investimento em empresas educacionais

Desde que o Centro Corporativo de São Paulo foi inaugurado, a Bertelsmann também investiu em empresas de educação e mídia digital diretamente e em conjunto com fundos brasileiros através do BBI. Juntamente com a Bozano Investimentos, o envolvimento da Bertelsmann no negócio de educação inclui uma participação no provedor de aprendizado on-line Medcel, especializado em treinamento vocacional para médicos, e na NRE Education Group, composta por seis faculdades (um dos maiores grupos de faculdades de medicina no Brasil).

Além de gerenciar esses investimentos, a equipe do Centro Corporativo lida com outras tarefas para facilitar o desenvolvimento das empresas brasileiras. As companhias locais da Bertelsmann são apoiadas com experiência e intercâmbio em áreas-chave como RH, PR e tributação. O Centro Corporativo Bertelsmann Brasil trouxe alguns elementos típicos da cultura corporativa da Bertelsmann, como o Orientation Day e as iniciativas de sustentabilidade e meio ambiente do be green.

Responsabilidade Corporativa no Brasil

O Centro Corporativo de São Paulo também assegurou que a Bertelsmann se consolide no setor social e cultural. Por exemplo, em agosto do ano passado, a equipe de Marc Puškarić, apoiada pelo setor de Corporate Communications global, levou a exposição fotográfica "Last Folio" para São Paulo e, posteriormente, para Brasília. As 60 imagens impressionantes do fotógrafo Yuri Dojc, exibidas anteriormente no Bertelsmann Unter den Linden 1, em Berlim, documentam a vida dos judeus na Eslováquia durante a era nazista. E em setembro de 2016, o Centro Corporativo organizou uma "Noite Bertelsmann" nos Jogos Paralímpicos na cidade do Rio de Janeiro. Os atletas alemães e vencedores das medalhas juntaram-se a muitos representantes dos negócios brasileiros e alemães. Os 350 convidados da noite incluíram Verena Bentele, Comissária do Governo Federal Alemão para Pessoas com Deficiência, e a banda de rock The Scorpions, cujos direitos musicais são representados pela BMG.