Press Release | 09/12/2016

Bertelsmann traz a história da ópera italiana à vida no mundo digital

  • Pela primeira vez, milhares de palcos e esboços de figurinos agora podem ser vistos online no site Collezione Digital
  • Bertelsmann disponibilizará gradualmente todos os documentos do Archivio Storico Ricordi em formato digital
  • Para Thomas Rabe, CEO do Grupo alemão, o objetivo é alcançar um público além da comunidade de musicologia

Uma das editoras musicais mais antigas e famosas do mundo dá um salto à era digital. Milhares de itens documentando a história da ópera italiana do tradicional Archivio Storico Ricordi, em Milão, podem agora ser vistos e pesquisados online. A companhia internacional de mídia, serviços e educação Bertelsmann, detentora do arquivo, anuncia a criação da plataforma digital Collezione Digital. Após anos de indexação, restauração e digitalização do arquivo, a coleção iconográfica do Archivio Ricordi pode finalmente ser acessada online: são mais de 400 retratos de cantores, compositores e libretistas, cerca de 600 esboços cenográficos, além de milhares de projetos de figurinos e adereços para miríades de óperas italianas, incluindo obras de Giuseppe Verdi e Giacomo Puccini. Os visitantes da plataforma também podem ver detalhes dramáticos e direções de palco (disposenioni sceniche) de diferentes trabalhos e performances. Além da busca livre, Collezione Digital oferece uma função de pesquisa por compositor e ópera.  O novo site ainda permite explorar tesouros icônicos como: 

  • Extensa bibliografia sobre a criação e importantes encenações de Aida, de Giuseppe Verdi: desde desenhos de fantasias utilizadas na estreia europeia em 1872, até a edição art nouveau de Attilio Comelli, em 1904, no La Scala em Milão
  • Desenhos de palco e figurinos de Adolf Hohenstein para a premiere mundial de Bohème, de Giacomo Puccini (Turim, 1896)
  • Projetos de Giuseppe Palanti para Roméo et Juliette de Charles François Gounod
  • O cenário para A Floresta de Fontainebleau, de Carlo Ferrario, para a ópera Don Carlo de Giuseppe Verdi
  • Ilustrações e figurinos de Aroldo Bonzagni para a opereta de Alberto Iginio Randegger Il ragno azzurro
  • Documentação da estreia póstuma de Nerone por Arrigo Boito no La Scala, em 1924

"Nosso objetivo é fazer com que, gradualmente, todos os principais documentos do Archivio Ricordi estejam disponíveis online", afirma o CEO da Bertelsmann Thomas Rabe. "Esperamos alcançar um público além da comunidade de musicologia e também inspirar uma nova e jovem geração para a música clássica e o mundo da ópera. Na Bertelsmann, consideramos como nossa responsabilidade proteger este importante legado da história cultural com cuidado. Queremos garantir que os tesouros no Archivio Ricordi sejam preservados para a posteridade e disponíveis para amantes da ópera de todo o mundo", completa. Ao longo dos próximos anos, além da coleção iconográfica, também serão disponibilizados digitalmente cartas empresariais, fotografias históricas, cartazes, libretos, trechos de partituras, bem como documentos administrativos dos arquivos. O Archivio Storico Ricordi abriga cerca de 7.800 partituras originais para mais de 600 óperas; quase 10 mil libretos; uma extensa coleção de desenhos coloridos de palcos e fantasias, principalmente de estreias mundiais; e a correspondência comercial completa da empresa de 1888 a 1962, que proporciona ideias de como a indústria cultural pensava e trabalhava naquela época. A editora Ricordi representa uma combinação única de empreendedorismo e criatividade. Fundada em 1808 por Giovanni Ricordi em Milão, a Casa Ricordi marcou a história cultural da Itália e da Europa. Publicou as obras dos cinco grandes compositores da ópera italiana: Gioachino Rossini, Gaetano Donizetti, Vincenzo Bellini, Giuseppe Verdi e Giacomo Puccini. Desde o início, todos os documentos da editora foram meticulosamente arquivados, como a documentação comercial da Casa Ricordi, que hoje tornou-se um arquivo histórico e está alojado na Biblioteca Nazionale Braidense de Milão. A Bertelsmann adquiriu a tradicional editora musical italiana em 1994, mas nos anos seguintes extinguiu a empresa de música e os direitos de Ricordi. O Archivio Storico Ricordi, entretanto, e os direitos de marca permanecem no Grupo alemão.